Submarino oferece vale-compra a quem boletou Redmi 2, da Mi

Por
18/6/15, 22h18 2 min 22 comentários

Na noite da última terça-feira, o Submarino colocou à venda o smartphone Redmi 2, da Mi (ou Xiaomi). Ao que tudo indica, a loja queimou a largada, já que o lançamento da marca Mi e de seus produtos no Brasil está marcado para 30 de junho. Alguns clientes conseguiram fechar a compra enquanto a página do produto esteve no ar e, hoje, eles receberam uma ligação do Submarino a fim de resolver a questão.

Soube, de duas fontes distintas, que o Submarino ligou hoje à tarde aos clientes que boletaram o Redmi 2, da Mi, oferecendo um vale-compra de R$ 450 como “pedido de desculpas.” Uma das fontes havia pago o boleto e, além do vale-compra, a loja se comprometeu a fazer o estorno, com o valor do frete incluso, o que dava R$ 370. À outra fonte, o atendente do Submarino perguntou se ela havia pago o boleto (não havia) e ofereceu um o mesmo vale-compra, de R$ 450.

Na madrugada de terça para quarta-feira, a Mi, por meio da sua página no Facebook, informou que no Brasil seus produtos serão vendidos exclusivamente pelo site oficial. Por que o Submarino queimou a largada de uma corrida da qual, aparentemente, ele nem participará? Bem estranha essa história…

  • Bruno Soares

    No momento: Eu deveria ter boletado.

    • somos 2 :/

    • Paulo Pilotti Duarte

      É a única coisa que me ocorre também.

    • Marcos Balzano

      Não pô, eles devem ter feito isso, porque o número de compradores foi bem pouco e por isso a “boa ação”. Mas depois não adianta querer reclamar de corruptos se toda chance que tiver quiser corromper o sistema.

      • p_churros

        Não entendi a sua ligação com corruptos e corromper o sistema, por favor explique melhor.

        • jeitinho brasileiro. ex: povo fura fila, mas reclama da corrupção.

          • Discordo forte aí. Ninguém sabia, sequer imaginou que o Submarino fosse oferecer um vale-compra. Todos que boletaram queriam o celular. O preço estava baixo? Sim, mas a Xiaomi tem tradição em fazer isso nos países onde já atua, logo embora o preço seja realmente baixo, não pareceu erro do sistema, nem nada remotamente próximo.

            Também me incomoda essa mania nossa de querer levar em cima de erros do varejo, mas nesse caso, não vejo como alguém que se interessou num produto barato, comprou e pagou, poderia estar se aproveitando. Nada a ver com corrupção, mesmo.

          • Mateus Azevedo

            É Ghedin, nesse caso específico é meio complicado.
            Eu ainda acho que foi “malandragem”. Quer dizer, o vazamento foi anunciado em muito site de tecnologia, aqui mesmo no MdU vi por um comentário antes mesmo do post. Esse é o tipo de coisa que aparece primeiro em algum fórum como o da HardMob, por exemplo. Então imagino que muitos que “compraram” sabiam da situação.
            Aliás, só observar que o Submarino questionou as pessoas referente ao boleto, já que a grande marioria deve ter “boletado” apenas pra ver o que aconteceria. Isso é prática comum quando se encontram promoções fora do comum…

          • Boletaram por causa do desconto. Eu também compro no boleto quando rola aqueles 10% — e quase sempre rola.

          • jairo

            Será que não foi simplesmente uma campanha de marketing …..sair na mídia , criar um hype quando do real lançamento ?

          • Tipo marketing de guerrilha? Talvez. É arriscado, mas não impossível.

          • Tipo marketing de guerrilha? Talvez. É arriscado, mas não impossível.

          • jairo

            Propaganda midiática…..tipo protótipos de iPhones “esquecidos” em mesa de bar e por aí vai..

          • Hahaha, acho que esse não é um bom exemplo! O povo da Apple ficou bem puto com o Gizmodo, o caso foi parar na justiça, o Giz ficou na lista negra do PR da Apple… Talvez um caso mais próximo do que você esteja querendo dizer é aquele do “Perdi meu amor na balada,” da Nokia.

          • Mas eu não falei especificamente do caso do submarino homi….falei de maneira geral.

          • Marcos Balzano

            Minha neura é com o pessoal que quis apenas boletar depois que ficaram sabendo do vale-compras. Tem grupos no facebook com gente dedicada à comprar produtos listados errados, e como o CDC protege mesmo com processo sempre ganham a causa. Além de quem comprou, ao menos a maioria, conhece de tecnologia e acompanha os sites, e logo, provavelmente ficou sabendo que ele “vazou”.

          • Mas a oferta do vale-compra veio depois do vencimento do boleto. Quem pagou, pagou sem saber que receberia o vale-compra, pagou acreditando que receberia o produto.

          • Gedson Junior

            Essa pessoa que não pagou o boleto pegou o vale compra? Acho que é essa a crítica.

          • Mesmo se for o caso, não vejo nada de errado. Ao oferecer o vale-compra, o Submarino apenas admitiu o erro e está tentando repará-lo. E se para tanto estão oferecendo R$ 450, significa que foi um grande erro.

            Ninguém está levando vantagem; quem comprou e não vai receber o produto ficou no prejuízo. A oferta do Submarino é para reparar isso — ou, nas palavras da própria loja, desculpar-se.

          • Elena

            Meu caso. Como o Ghedin comentou, optei por pagar através de boleto para conseguir desconto e tinha interesse real no aparelho (parecia uma opção melhor que os moto E que estava olhando). Vi o comentário da empresa e preferi não pagar o boleto. No outro dia, uma atendente do submarino ligou e perguntou sobre o pagamento, deixei claro que não havia pago e ela ofereceu o vale como pedido de desculpa. Achei que era um erro da moça, agradeci e desliguei. O vale está disponível na minha conta e vou usá-lo. Se a empresa acha que essa é a melhor maneira de proceder frente a um erro, o que eu posso fazer?

          • Gedson Junior

            Ah mas ai ok. O problema é a pessoa mentir que pagou pra levar vantagem.

  • Alison Augusto

    Eu achei muito estranho o vale de 450 reais, mas entendo que eles poderiam ter um problema muito maior na justiça por parte da xiaomi, já que ela será a única a vender os aparelhos. Eu queria o aparelho para minha mãe, tava barato fui lá e comprei.

    • Joel Nascimento Jr

      O caso dos 450 é simples.
      Certamente o Submarino foi procurado pelos advogados da Xiaomi e certamente eles não querem clientes insatisfeitos com um produto que sequer foi lançado. A “bondade” certamente foi obrigação da Xiaomi pra não levar a um processo bem mais caro