O que tem na sua mochila, André Fogaça?

Por
10/7/17, 21h01 6 min Comente

Foto de André Fogaça.

André Fogaça tem 30 anos, é formado em comunicação social com ênfase em Jornalismo e escreve sobre tecnologia desde 2010. Atual repórter e analista de produtos para o CanalTech, divide seu tempo entre carregar muito peso na mochila a cada evento ou apenas o celular em um bolso e a carteira em outro. O necessário até mesmo para trabalhar, quando está no bar.

  1. Samsung Chromebook Plus: Depois de anos carregando mais de 2 kg de computador, resolvi que minhas costas mereciam menos esforço. O Chromebook me cativou num review passado e decidi que ele seria meu novo computador portátil. Bateria de quase 10 horas, rápido, leve e bem portátil. Vai comigo do lançamento de um produto de bairro, até viagens internacionais para outro país. Como é meu companheiro, recebeu adesivos de Androids, para comemorar que ele permite instalar apps da Play Store.
  2. Sony Alpha 5100: Também nasceu de uma escolha voltada para a ergonomia e o conforto. Tomou o lugar (generoso) de uma Nikon D90 e agora está comigo em todos os lugares. Câmera que encaixa perfeitamente em todos os meus trabalhos, peca somente por ficar de cabeça quente depois de 12 minutos de vídeo – e desligar por isso, puro mimimi.
  3. Adaptador de cartão SD para Lightning: Nem sempre dá pra abrir o Chromebook e subir alguma foto ou vídeo para a redação trabalhar. Como estou com iPhone, logo vi que seria necessário uma ponte mais prática e veloz. Se estou usando um Android, porém, o acessório sai da mochila.
  4. Gravador de mão Zoom H1: Meu microfone e gravador de mão predileto. Pequeno, com alta duração de pilha, controles interessantes de qualidade e de volume de entrada. Dá até pra acompanhar com um fone de ouvido que funciona como retorno.
  5. Fone de ouvido Chord & Major (equalizado para rock): É uma lembrança bacana de um passeio em Taipei, Taiwan. Um fone de ouvido de altíssima qualidade, que me acompanha em muitos lugares, peca somente pelo peso excessivo. De vez em quando caem do ouvido.
  6. Nintendo Switch: Melhor amigo para uma viagem longa. Seja de ônibus ou avião. Diversão por umas três horas, até pegar no sono. Ainda mais agradável quando comparado aos sistemas de entretenimento de avião, com telas pequeninas e distantes dos olhos. Ah, é bacana porque satisfaz meu grande lado “nintendista” também.
  7. Carregador de tomada com porta USB-C: Tudo desta foto utiliza USB-C, menos o iPhone e as PowerBank. Por conta disso, este carregador vai comigo sempre. Ele é suficiente para carregar por completo o Chromebook, o Switch e a GoPro em poucas horas.
  8. Bateria extra para a Sony A5100: A câmera está comigo desde 2015, o que faz a bateria dela durar bem pouco. Por isso, apenas isso, eu tenho uma segunda bateria.
  9. Caixinha de cartão microSD (que virou estojo para adaptadores de SIM Cards, ejetor de SIM cards e microSD avulso): Como troco de smartphone com certa frequência, é interessante ter tudo isso em um local de fácil acesso.
  10. iPhone 7 Plus (RED): É meu smartphone pessoal — mas não quando estou testando algum outro smartphone. Realmente, passo mais tempo com outros celulares do que com o meu pessoal.
  11. Carregador de tomada com porta USB: Quando a coisa não é USB-C, uso esse carregador para dar energia. Seja para o iPhone, um Android, a câmera ou as PowerBank.
  12. Cabo Lightning: É, você acertou o motivo dele estar presente nesta foto. Só não está na minha mochila se, no momento de sair de casa, não estou com o iPhone.
  13. Lapela Audio-Technica ATR3350: Eu tinha um Rode Smartlav, mas ele quebrou e acabei pegando este da foto. O cabo é muito maior e a qualidade de som é comparável, custando três vezes menos. Para o meu uso, foi uma matemática muito inteligente. Sobre o som dele: some com muito eco e ruído externo, tem energia extra em uma pequena pilha para isolar ainda mais o som. Muito bom, melhor ainda pelo preço.
  14. GoPro Hero 5 Black: Perfeita para imagens de cobertura, cabeças e outras partes do vídeo onde é interessante mostrar mais. Serve como substituta quando a bateria da A5100 morreu, ou quando ambas as baterias dela morreram. Ah, é a câmera oficial para molhar, já que é a única que tenho que pode até mergulhar, sem problemas.
  15. Suporte, feito monopé, para a GoPro: Dá estabilidade extra nas mãos, tremendo menos, e vem com um minúsculo tripé na base, é só soltar e usar. Só uso este tripé quando a GoPro vira a câmera principal.
  16. Adaptador de tomada genérico: Veio de um evento da Asus e guardo com carinho, já que nem sempre o lugar onde estou utiliza o formato de tomada que tenho. Já salvou a vida muitas vezes (tenho mais do que um destes, geralmente levo dois em viagens).
  17. Zelda Breath of the Wild e Mario Kart 8 Deluxe: Switch sem jogos não tem utilidade. Por isso estes dois vão comigo, sempre que o Switch vai junto. Mario Kart é diversão sempre, até para duas pessoas jogando juntas. Zelda é por motivos de: é Zelda.
  18. Kingston MobileLite Wireless G2: Não é minha bateria principal, mas tem a função de expandir Wi-Fi fraco ou de criar uma rede Wi-Fi a partir de um cabo de rede. Vai sempre comigo quando vou para hotéis, já que internet em hotel é uma roleta russa. Sempre. A vantagem de ser uma bateria é que não preciso, obrigatoriamente, procurar uma tomada para que a rede Wi-Fi funcione. A bateria de 4.640mAh segura umas 12 horas de Wi-Fi gerado a partir de um cabo RJ45, ou de repetidor, sem problemas.
  19. Mi PowerBank: É uma bateria externa da Xiaomi, presente para quem foi na coletiva de 2015, quando a empresa chegou ao Brasil. Seus 10.400mAh dão conta de algumas cargas completas no iPhone ou em um Android. Ou seguram a energia do Switch por algumas horas de jogo.

O que tem na mochila do André Fogaça. Clique para ampliar.

Nota da editora: “Na mochila” é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Veja as outras mochilas já publicadas e mande a sua.