O que tem na mochila do Douglas Ullmann.

O que tem na sua mochila, Douglas Ullmann?

Por
3/10/16, 9h47 3 min 43 comentários

Carteira da Chimp sobre uma mesa ao lado de caneta e caneca.

Oferecimento: Chimp Carteiras.
Estamos patrocinando esta seção para espalhar uma mensagem que acreditamos ser muito importante: carregue menos. Queremos deixar a sua vida mais simples. Mais bonita. Melhor. Começando com o seu bolso. Conheça as carteiras Chimp.

Foto do Douglas Ullmann.

Douglas Augusto Ullmann tem 21 anos, mora em Lajeado-RS, é servidor público federal e estudante de engenharia civil na Univates, mas atualmente sem perspectiva de seguir carreira na área do curso. Vive uma fase de profundos questionamentos quanto à “vida, universo e tudo mais”. Ferrenho defensor do respeito pelas diferenças.

  1. Garrafa d’água. Você já se hidratou hoje?
  2. Óculos de sol Vogue VO-2862-SL. É interessante como nossos olhos se habituam a utilizar óculos de sol e a gente acaba não conseguindo mais sair de casa sem eles, mesmo em dias nublados.
  3. Samsung Chromebook. Já tem quase dois anos, sendo que foi comprado por R$ 620 em uma promoção na época. É incrível como um computador tão simples, que só roda um navegador, supre 95% das minhas necessidades que já não sejam atendidas pelo smartphone. Acabo utilizando meu notebook Windows apenas quando preciso de softwares específicos pra faculdade (AutoCAD, etc.) ou nos derradeiros trabalhos em grupo em que os colegas não sabem usar o Google Drive. (Atenção especial ao adesivo bonitão colado na tampa :)
  4. Caderno e estojo. Para anotações da faculdade.
  5. Xiaomi Redmi Note 3 Pro. Smartphone importado da China. Hardware de LG G5 SE por 1/4 do valor — já com imposto de importação. Custo-benefício extremamente atrativo. Concentro quase tudo nele: agenda, e-mail, anotações, músicas, fotos, vídeos, mensageiros, podcasts, redes sociais, livros, notícias, controladores financeiros, games, etc. Não fosse a faculdade, poderia muito bem viver com ele como gadget principal único.
  6. Bateria portátil genérica chinesa. De capacidade bem pequena, apenas para emergências.
  7. Carteira OXDDI. Usadinha, mas em bom estado. Muito compacta. Carrego apenas duas coisas nela: um cartão de crédito (Nubank) e a carteira de habilitação. Meu dia a dia não exige nada além disso.
  8. Calculadora gráfica HP 50g. Importante item na mochila de qualquer estudante de engenharia.
  9. Carregador para celular. Porque a pior coisa que pode acontecer durante o dia é ficar sem bateria no smartphone.
  10. Fones de ouvido Bluetooth Boas LC-999. Comprado no Mercado Livre por uns R$ 70, me surpreendeu pela qualidade do som e duração da bateria (aproximadamente 7 horas de som), além de ser tão compacto quanto um earphone comum. Faz anos que uso fones Bluetooth e, pensando bem, nem saberia dizer se a entrada P2 do meu smartphone funciona, pois nunca testei. A onda de extinção desse conector não está me preocupando nem um pouco.
  11. Mochila tipo tartaruga. Sem marca, comprada numa lojinha qualquer por um preço camarada no início da faculdade. Deve durar até o final do curso (mais uns dois anos).
O que tem na mochila do Douglas Ullmann.
Clique para ampliar.

Nota do editor: “Na mochila” é uma seção semanal do Manual do Usuário que apresenta o interior das bolsas e mochilas de leitores, colegas e amigos. Veja as outras mochilas já publicadas e mande a sua.

  • Luis Cesar

    A HP 50g realmente é um item indispensável. Também curso engenharia civil e sei da capacidade dessa calculadora!

    • Douglas Ullmann

      Obviamente não estamos falando das capacidades “paralelas” dela aqui…. Hahahahaha

      • Luis Cesar

        Não espalha.

      • Opa, como assim?

        • Douglas Ullmann

          Só posso dizer uma coisa: arquivos txt

      • JoseRenan

        Têm faculdades que até a proíbem em sala de aula..

        • Douglas Ullmann

          Sim! E já soube de professor que FORMATA a calculadora dos alunos antes da prova.

        • Luis Cesar

          Não é nem pela consulta não autorizada, é pelos recursos de cálculo mesmo. Tem professor que deixar usar de boa mas tem outros que mandam praticamente você deixá-la na sala da coordenação dentro de um cofre.

      • eu acho bem inútil essa proibição de calculadora em provas de faculdade de engenharia. mas isso é um assunto que não cabe aqui nesse momento.

  • Ainda penso que se meu notebook morrer (acredito que não esteja tão longe assim), vou me virar com um Chromebook mesmo.

    • Douglas Ullmann

      Recomendo fortemente.
      Como disse, 95% das minhas necessidades são supridas pelo Chromebook. Quando terminar a faculdade, serão 99%.
      Sinto uma tendência de migração dos softwares para sistemas online. No meu trabalho, por exemplo, de uns 20 sistemas diferentes que utilizamos, apenas 1 é um software instalado na máquina. O restante são todos sistemas acessados pelo navegador.

      • minha esposa tava me cobrando um segundo note e estou pensando num CB… e talvez por um SSD no atual, será um upgrade relevante por 1/5 do valor de trocar de note.

        vlw pela dica do CB, mas ainda acho q está meio caro. waiting for black friday.

      • Douglas Ullmann

        Aliás, esse único sistema que roda num software específico também já possui versão web e está sendo migrado. Tanto que o app nem funciona nas máquinas novas que estão chegando com processador 64 bits.

      • Harlley Sathler

        Engraçado que em 1996 vi uma palestra com o pessoal da Sun, falando de sua mais recente cria, o Java. O engenheiro deles disse que o futuro era a nuvem, que tudo o que usávamos naquela época seria baseado nela e que o conceito de sistema operacional era algo que se tornaria irrelevante do ponto de vista do usuário. O termo que nem estava na moda ainda, e o auditório inteiro deu um sorriso meio debochado. A Sun só adiantou as coisas em 20 anos.

        • tuneman

          o mantra do java sempre foi “code once, deploy everywhere”.
          tem os seus problemas no caminho, mas é por ai mesmo…

          • Harlley Sathler

            Sim. Na época entendemos isso como uma vantagem em escrever um software que pudesse rodar em qualquer plataforma, mas não conseguíamos vislumbrar que essa plataforma seria um dia a nuvem. O máximo que dava pra enxergar na época é o que a receita fez com os softwares do imposto de renda.

          • No mundo dos servidores, eles conseguiram atingir esse objetivo, a JVM é a base do Java e de muitas tecnologias novas que estão surgindo como Scala e Hadoop: eles estão do outro lado da nuvem.

            Acho que a vantagem do HTML5 foi ter esse caráter multiplataforma, mas com foco em aplicações para o usuário…enquanto o Java queria ser a linguagem multi-plataforma para qualquer coisa.

    • Douglas Ullmann

      Aliás, hoje tem um Chromebook na seção de promoções do Manual do Usuário!
      $catchim$
      Rsrsrsrs

  • Ademais: boa mochila, simples, com os itens indipensáveis e sem muitas firulas. Só senti falta de um caderno e estojo com canetas.

    • Wellington Albertini

      E o item 4, Luis?

      • caramba, acho que deu um bug aqui no cérebro que não vi . Que bizarro

  • Wellington Albertini

    Sobre os óculos de sol, concordo plenamente. Também tenho que usar até em dias nublados. Sobre fones bluetooth eu tenho uma história triste: comprei um da JBL numa viagem, curti demais o som e a liberdade, porém, 4 meses depois ele morreu. Levei na assistência autorizada e me disseram que não tinha conserto, pois esse tipo de fone quando dá problema eles só trocam por um novo. Como o meu foi comprado fora eles não podiam me dar um novo. #lágrimas

    • Murilo

      ”Como o meu foi comprado fora eles não podiam me dar um novo”.

      Procurou o juizado especial cível?

      • Wellington Albertini

        Eu iria entrar, mas um detalhe me atrapalhou: eu perdi a nota fiscal. =/ #lágrimasemdobro

  • Eu também me habituei a usar óculos escuros, também em dias nublados, mas para dirigir. É tão automático colocá-lo, como colocar o cinto de segurança.

  • Mateus Azevedo

    Pensando na minha rotina na frente do computador, acho que um Chromebook também supriria 90% do que faço. É interessante notar como temos migrado tudo pro online ultimamente e o SO basicamente não faz mais diferença. Só não consigo usar o celular pra tudo, preciso do conforto de um teclado e mouse.

    Ps: bom ver um conterrâneo por aqui :)

  • Curti esse fone, não achei o 999, mas sim o 777, será que é bom também?

    • Douglas Ullmann

      Sendo da mesma marca, deve ter uma qualidade semelhante.
      Lembro de ter preferido o 999 ao 777 por ser um pouco mais compacto.

      • Aldo Cintra

        Voltei pra dizer que comprei o 999 no ali e chegou há uma semana.
        Ô negócinho bom viu.
        Pra treinar e correr tá uma maravilha.
        Indico demais!
        Só espero que dure bastante.
        Você tem há quanto tempo o seu?

        • Douglas Ullmann

          Opa! Legal!
          Tenho o meu há 11 meses, e continua funcionando perfeitamente.

        • Douglas Ullmann

          Só porque falei…
          Essa semana parou de funcionar um dos lados :(

    • Aldo Cintra

      No aliexpress.com tem o 999 por volta de 48 reais.

      • Acabei de comprar, procurei só no ML, heheh, mas agora vi no ali e encontrei.

  • Portuga Goleta

    Estou de olho no Redmi Note 3 a um tempo, só esperando o Redmi 3 da minha mãe chegar pra pode trazer outro.

    • Harlley Sathler

      Cara, se não se incomodar com a pergunta: Pretende comprar o Redmi Note 3 onde? Estou à procura de um vendedor confiável. Se puder indicar, fico grato.

      • Portuga Goleta

        Comprei o Redmi 3 na DX.com parcelado em 4x com juros. Pode usar cartão nacional por ele é feito pelo mercado pago.

        Demorou um pouco a postagem, mas entre o pagamento e a chegada na minha cidade (Grande SP) foram 20 dias e a taxa foi de 206 reais. Um valor padrão pelo que andei percebendo no grupo do facebook.

        Na dx tem os produtos MVP que eles enviam 24 hrs. depois da confirmação de pagamento. Sempre olhe o frete pela Suécia, chega bem rápido.

        A Gearbest também é bastante rápida e confiável para comprar. Porém ela não parcela, mas faz boleto.

  • Pedro

    Pela primeira vez uma mochila mais realista kkk.

  • Victor Serrão

    Tenho dúvidas se um dia conseguirei viver longe do Windows, principalmente porque uso muito o Excel, certificados digitais e programas da Receita Federal, dos estados e etc. Mas gostaria muito de ter um Chromebook.

    Como foi esse processo de importação da China? Demorou horrores, pagou taxa nos Correios? Me sinto meio burro quanto a isso…

    • Marcos Balzano

      Acho que não irá usar um ChromeBook tão cedo para trabalho. O excel hoje já existem diversas soluções, mas os softwares da RF e outros, ai companheiro, vai ficar dificil

      • Victor Serrão

        A maioria dos programas da RFB já rodam em Linux, não sei é se eu consigo sobreviver rodando as alternativas ao Excel. E também não sei se esse novo governo vai continuar os investimentos em software livre.

        • instala o excel no gnu/linux via wine/playonlinux.

  • Excelente post!