Mostre a sua mesa de trabalho #19

Por
10/10/16, 8h38 6 min 18 comentários

Nesta seção do Manual do Usuário os leitores revelam o que têm e usam em suas mesas de trabalho para cumprir suas demandas.

Na edição de hoje veremos as mesas do Thiago Simionato e Filipe Machado. (Veja as outras já publicadas aqui.) As descrições a seguir são deles próprios, apenas com eventuais correções e adaptação de estilo.


Thiago Simionato

Mesa onde Thiago Simionato e sua esposa Ana Carolina trabalham.
Local: home office.

Este é o home office que divido com a minha esposa, Ana Carolina. Conseguimos
compartilhar nossos computadores mesmo tendo trabalhos diferentes. Ela é tradutora e eu, .NET Developer.

Temos 17 serviços de backup, sincronismo e versionamento para manter nossas vidas organizadas independente do computador que estejamos usando. Parece muito, mas não deu tanto trabalho para configurar e, depois de pronto, fica transparente. Alguns serviços operam de forma redundante (“There is no cloud. It’s just someone else’s computer”). Isso só foi possível graças à flexibilidade do macOS (BSD based). Não consegui o mesmo resultado nas POCs que fiz com Windows.

Usamos VMs para os ambientes de trabalho. As minhas, mantenho em um disco
externo Seagate de 1 TB, assim ganho em mobilidade, já que as VMs podem mudar de computador facilmente (são quatro, no total). É muito melhor transportar um disco externo de R$ 200 no bolso da jaqueta do que um notebook caro numa mochila.

Na mesa, temos:

iMac (Late 2013 – Core i5 de 2,7 GHz, 16 GB de RAM e Fusion Drive de 1 TB): nossa máquina principal, com um ótimo poder de processamento. A Ana usa no horário comercial e eu uso quando estou em casa à noite e nos finais de semana. Adicionamos um Magic Trackpad para as funções multigesto do MacOS. Infelizmente, o Magic Keyboard não é muito confortável quando se digita muito ou se usa atalhos em ambiente Windows (a combinação de teclas normalmente é diferente), então ela usa um teclado Microsoft Wireless Keyboard 900 quando está trabalhando. Como para codificar não se digita tanto, uso o Magic Keyboard mesmo;

MacBook Pro (Late 2011 – Core i5 de 2,4 GHz, 8 GB de RAM e disco de 500 GB): nossa máquina portátil, mesmo sendo mais antiga, mantém uma capacidade de
processamento digna e suporta virtualização tranquilamente. Seu maior problema é não ter um SSD para incorporar os recursos do Fusion Drive;

iPad Air 2 (64 GB);

iPhone 6 (64 GB);

Siri Remote (acessório de uma Apple TV de 64 GB que fica na sala): a Apple TV em si é basicamente um VLC Player para a TV, já o controle remoto pode ser compartilhado com máquinas rodando MacOS com o Sirimote;

Ficou de fora da foto um fone de ouvido Philips;

Além dos eletrônicos, temos a cadeira roxa, que foi feita sob medida em uma lojinha daqui e que consideramos um ótimo negócio, por ser confortável, resistente e muito mais barata do que aquelas cadeiras descartáveis do Sam’s Club. A Ana sempre redecora a mesa usando alguns souvenir que a gente compra aqui ou ali. Nessa foto, tem um Mickey Sorcerer. Fantasia tem 76 anos e ainda é cheio de personalidade. Clichê, mas adorável. Também tem um Ganesha esculpido em uma pedra do Sol, uma caneca do Gustav Klimt como porta-treco, uma Cacatua em Quartzo Rosa e uma caixa de madeira comprada na feirinha do Trianon. Na parede, dá para ver o Schloss Linderhof.

A foto foi tirada com uma câmera Samsung NX Mini.


Filipe Machado

Mesa onde Filipe Machado trabalha.
Local: home office.

Trabalho com marketing digital e recentemente minha empresa adotou o formato de home office. Com isso, peguei um pedaço da sala de casa para ser meu novo escritório.

A mesa é uma das mais simples de escritório e a cadeira é uma daquelas de modelo Diretor padrão em lojas de móveis para escritório. Os demais equipamentos que utilizo estão abaixo:

Notebook Asus X450L. O PC é da firma. E como meu trabalho é basicamente Office e Chrome, as configurações dele me atendem completamente;

Monitor LG LED de 23″. Trabalhar com dois monitores muda a sua vida! No meu caso é parte fundamental do meu trabalho, que envolve analisar muitos dados;

Mouse sem fio Logitech Laser. Talvez um dia os notebooks com Windows tenham bons trackpads. Mas por enquanto, não dá pra viver sem um mouse externo;

iPad mini. Comprei no fim de 2013 e continua sendo uma das melhores compras eletrônicas que já tive, nunca senti a mínima vontade de fazer o upgrade para um modelo mais novo. No escritório utilizo basicamente para ver futebol enquanto trabalho, utilizando os apps da Globosat Play, WatchESPN e EI Plus. Em reuniões com clientes, serve para anotações, acompanhar a pauta da reunião e checar e-mails e campanhas quando estou fora do escritório;

Teclado Controlador AKAI LPK 25. Um dos outros usos do iPad é ser o cérebro de teclados controladores. Com isso, utilizo alguns apps como Garage Band, iMS – 20, BS-16i, Nave, SampleTank e iGrand Piano para tocar. É um dos meus hobbies e ajuda a distrair tanto naquelas pausas para o café durante o expediente, quanto à noite e fins de semana. Caso queira saber mais desse universo de apps musicais, o pessoal do Music Apps dá dicas excelentes sobre esse nicho!

Post-it. Não me adequei até hoje com nenhum app de lista de tarefas e a melhor tecnologia para isto continua sendo diversos post-it’s na parede;

Pôster da Supercombo. Moldura comprada em uma loja de quadros com o pôster de uma das minhas bandas nacionais preferidas;

Xperia Z3 Compact. Durante quase quatro anos fui do time do Windows Phone, sendo, inclusive, participante do vNext e do NextCast, canais focados no universo Microsoft. No fim do ano passado me rendi ao Android e até agora não tenho do que reclamar. Me ajuda no trabalho, principalmente quando estou na rua.


Mande a sua mesa de trabalho

Quer ver a sua mesa de trabalho aqui? Mande um e-mail para [email protected], com o assunto “Mesa de trabalho”, contendo os seguintes itens:

  • Foto grande da mesa. No mínimo em 1920×1080, ou seja, proporção 16:9; quanto maior, melhor. Dicas: prefira tirar a foto de dia, com o auxílio do Sol, e se tiver uma câmera dedicada, prefira-a em vez da do smartphone.
  • Local. Onde fica a sua mesa, em casa ou na empresa/escritório? (Se for no seu local de trabalho, por favor, verifique com seu chefe antes se não tem problema. A última coisa que eu quero é causar a demissão de um leitor!) E se for numa empresa e puder, informe também o nome dela.
  • Descrição dos itens. O que tem na mesa, por que essas coisas estão nela, o que é legal/se destaca entre elas… enfim, explique-a para nós. Em texto corrido, com no máximo 500 palavras. (Use o Word ou Google Docs para monitorar o limite.)
  • Queria tanto uma cadeira confortável com essa rosa aí de cima…

  • Achei interessante a questão da cadeira do Thiago e Ana ser feita sobre medida. Aí me ocorreu a seguinte questão. Sob medida para quem? Ou eles tem tamanhos semelhantes e ela foi adaptada ao gosto do casal?
    Achei interessante isso e curioso sob a decisão.
    De resto é interessante ver a mesa do pessoal mais de tecnologia, as mesas são sempre muito limpas e com pouco papel, livros, apostilas… Ou eles deixam ela numa situação ideal para fotografar, o que pode ser o caso também.

    • Paulo Pilotti Duarte

      Você nunca deve ter ido numa empresa de TI no corredor de programadores pra dizer uma coisa dessas =P hahaha

      • Da galera no mundo de marketing e publicidade (minha área) deixa mais é os action figures e pôsteres na mesa, de resto é bem clean… rs

        • Paulo Pilotti Duarte

          Trabalhei em estúdios e em empresas “formais” e sempre era uma baderna as mesas dos programadores. Action figures, canecas diversas, posters etc.

          A Dell em POA tem até um incentivo pra ti ir lá e customizar o teu cubículo.

          • A galera no Facebook Brasil sei que tem (ou tinha) isso também.

    • Thiago Simionato

      Foi “adaptada ao gosto”, deu para trocar o estofamento, rodinhas, encosto de braço, coisas assim. Grandes lojas não ofereciam esse tipo de benefício. Agora sobre a falta de livros e apostilas. Particularmente uso muito mais a Internet, as referencias são mais atuais, abundantes e específicas (além do papel não ter CRTL + F). Quando se tem um problema de verdade, não vai ser um livrinho mostrando o conceito de MVC que vc vai encontrar ajudar. Mas tem quem ainda usa (ou deixa na mesa, marketing é tudo).

  • Paulo Pilotti Duarte

    Minha pergunta pro Filipe Machado: O LPK25 é bom? Pergunto porque eu tinha um controlador Samson (M25) da mesma faixa de preço e ele durou pouco tempo (menos de 10 meses) e começou a dar problema nos pads.

    Uma das coisas que quase ninguém falou – ainda – e que no Music Apps aparece logo na entrada: o fim do conector 3.5 vai impactar diretamente em quem usa iPad/iPhone como controlador de instrumentos musicais – eu já vi isso ocorrer em diversos pocket shows aqui em POA: o músico tem um iPhone novo e ele só conecta o teclado/arranjador/guitarra/baixo no iPhone (usualmente com um um Flanger que usa o conector 3.5) e tem uma série de melhorias.

    • Cara, a tecla dele é muito pequena. São mini teclas do tamanho de um teclado infantil, basicamente.

      Eu uso ele mais pra brincar em casa e tal, e tenho outro controlador da m-audio de 49 teclas de tamanho normal pra ~~tocar sério. Mas tenho há uns 2 anos esse controlador, comprei usado e até hoje não tive problemas.

      Da saída de 3.5, já fizeram até alguns adaptadores. Vamos ver no que vai dar! Dá pra usar muito hoje o iPad como ferramenta musical ao vivo, por um preço, em boa parte dos casos, bem menor que outras opções como Macbook, sintetizadores e pedaleiras caros, etc…

      • Paulo Pilotti Duarte

        Valeu.

        É, esse problema das teclas é ruim, mas, é esperado quando se compra o tamanho menor. Eu tenho um de 49 teclas, mas, é meio contramão pra levar pra lá e pra cá ou pra deixar perto da mesa quando eu quero tocar =P

        Essa da saída 3.5 eu nem tinha me dado conta (e eu uso um flanger chinês + iPad + guitarra + AMP pra tocar em casa de vez em quando) só me dei conta mesmo quando vi a matéria. O problema do adaptador é que sempre vai ter margem pra mais uma peça dar mau contato.

        • Mas até aí sendo adaptador digital (Tipo aqueles iRig HD e tal) é melhor até pra isso. Brabo é que no próximo upgrade de iPhone/iPad, quem tá nessa vibe vai ter que fazer upgrade de vários adaptadores (e joga uns 150/300 reais por cada pelo menos).

  • Glauber Silva

    Eu sempre tive essa dúvida. Uma máquina virtual em um HD externo funciona de forma satisfatória, Thiago ?? Já testei, obviamente, e não tive problemas mas você que usa pra valer no dia a dia, não tem problemas com lentidão ??

    • Thiago Simionato

      Dependendo do caso fica até mais rápido. Se sua máquina tiver um disco convencional de 5400 e portas USB3.0. Vc pode jogar as VMs no disco sem problemas, o acesso ao HD externo vai ser exclusivo da VM e não mais compartilhado com o SO principal. A única parte ruim eh carregar tudo, mas depois disso flui muito bem.

      • Glauber Silva

        Carregar que você diz seria gerar o arquivo da VM ou quando sobe o SO ?

        • Thiago Simionato

          Quando sobe o SO e as ferramentas. Vale a pena testar no seu mundo. No geral vc só precisa trocar a VM de lugar e testar a performance.

  • William

    Bem que o Thiago Simionato poderia falar mais dos 17 serviços de backup que trabalham de forma redundante e a possibilidade que um sistema Unix Like proporcionou nesse aspecto. Fiquei curioso.

    • Alvaro

      Também fiquei curioso sobre como estes serviços são usados. E a idéia da VM em HD externo é sensacional.
      Por aqui temos contas separadas de OneDrive, Apple e Google Play (preciso configurar família nestes dois). Compartilhamos pastas no OD e cadernos OneNote. O Play é para onde enviei minha library gigante de MP3 migrada da iTunes Match. A mesma coisa para Google Photos, embora estou pensando em voltar ao iOS, que minha esposa já usa há anos. Temos o Apple TV 2nd gen e é por isso que estou pensando nisso ao invés de comprar o Google Cast.
      Alías, a idéia de compartilhar o hardware aqui é a regra em casa. Tenho um Nexus 7 v2013 16GB que compartilho com a esposa e o filho usando perfis de usuário separados. No Macbook Air v2013 também. Como é teu setup para compartilhar os tablets e laptops/desktops? Um usuário para todos? Como lida com a privacidade em browsers? Obrigado :-)

  • Interessante como uns 90% ou mais da galera q acompanha o site trabalham no modelo home office.