Google I/O, Kotlin e a fúria da Oracle

Por
15/6/17, 8h24 11 min Comente

No I/O 2017, a Google fez o seu feijão com arroz de sempre: apresentou várias pequenas novidades para a próxima versão do Android, algumas coisas meio mirabolantes e uns números bem impressionantes.

Começando pelo que provavelmente mais interessa à maioria das pessoas que usam um smartphone hoje, o Android O (de Oreo?) e algumas novas funções. O Android O terá, por exemplo, uma nova forma de notificar o usuário que já é bem velha no iOS e até mesmo no Windows 10 Mobile: pontinhos nos ícones dos apps na tela inicial que indicam que há algo a ser checado. Bacana… Ano que vem a Google trará ao Android P o inovador counter dots, com números nos pontinhos ao melhor estilo iOS e Windows 10 Mobile (foi uma ironia). Continuar lendo Google I/O, Kotlin e a fúria da Oracle

De fortuna a trocados: uma triste história do Yahoo

Por
25/5/17, 18h28 8 min Comente

Em julho, completará um ano desde que a operadora norte-americana Verizon anunciou o acordo de compra do Yahoo por US$ 4,8 bilhões — uma transação grande do mercado de tecnologia, mas ao mesmo tempo um indicativo da decadência de uma das maiores potências que a internet teve em seus anos dourados. Para o Yahoo, uma marca que já valeu cerca de US$ 125 bilhões, é bem triste e deprimente, para ser sincero. Continuar lendo De fortuna a trocados: uma triste história do Yahoo

O curioso blog que publica reviews de máquinas de lavar roupa

Por
15/4/15, 11h35 9 min 69 comentários

Sites de reviews de produtos não são difíceis de encontrar hoje. Do Manual do Usuário aos especializados de fora, como Cnet e Wirecutter, eles existem aos montes e prestam um serviço importante de auxílio à tomada de decisões na hora de comprar alguma coisa. A expertise de quem entende do assunto, somada ao contato com diversos produtos de uma categoria credenciam alguns desses a dar opiniões influentes.

Aqui, eu testo smartphones, tablets, relógios… gadgets em geral. Por ser uma categoria relativamente nova e, até pouco tempo atrás, um tanto complexa, a demanda por esse tipo de análise é grande. Mas há outras, de mesmo tamanho ou até maiores, negligenciadas pela mídia e mesmo por entusiastas — porque, afinal, testar e escrever sobre um produto dá trabalho. Onde estão os reviews de geladeiras? E os de… sei lá, fogões? Máquinas de lavar roupa? Quando me mudei e “montei” o apartamento, senti falta de uma publicação voltada à linha branca.

Recentemente falamos no Guia Prático, em tom de brincadeira, sobre essa lacuna no mercado editorial brasileiro. Uma lacuna, como descobrimos mais tarde, que não está exatamente vazia. Nos comentários daquele episódio do nosso podcast o leitor YagoG indicou o Roupa suja se lava na máquina, um blog de máquinas de lavar roupa. Existe um blog brasileiro de máquinas de lavar roupa. Até agora, ele estava fora do meu radar. Lógico que, ao saber dele, fui atrás de mais informações a respeito. Continuar lendo O curioso blog que publica reviews de máquinas de lavar roupa

Como funciona a Teoria de Resposta ao Item (TRI) usada para estimar as notas do Enem

Por
29/12/14, 10h37 12 min 213 comentários

Em breve o resultado do Enem será divulgado e, com ele, virão muitas dúvidas. Isso ocorre porque o Enem não segue o padrão de pontuação a que estamos acostumados; consequentemente, muitas pessoas não entendem como a nota é calculada. Estamos aqui para mudar isso! Embora o Enem provavelmente não faça parte da vida do leitor do Manual do Usuário, a metodologia por trás das notas do exame é bem interessante e pode até ser útil em algum momento da sua vida profissional, na hora de classificar ou selecionar pessoas. Vamos ver como é? Continuar lendo Como funciona a Teoria de Resposta ao Item (TRI) usada para estimar as notas do Enem

Tribunal do júri

Por
8/3/17, 9h08 17 min 13 comentários

Nota do editor: Adam Kotsko é professor assistente do Shimer College, em Chicago, e autor de livros sendo o mais recente The Prince of This World (sem tradução no Brasil).


A maioria de nós provavelmente assistiu ao filme A Rede Social, ou ao menos ouviu falar sobre como ele retrata os primeiros momentos do Facebook. Uma noite, um entediado Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg) programa — dramatizado no estilo holywoodiano como digitar muito rápido — um site que permite aos visitantes julgar o quão gostosas são as mulheres de Harvard. Ele se prova tão popular que ameaça derrubar toda a rede de computadores da universidade. Essa foi a semente do Facebook, um gostinho do que viria a ser um sucesso mundial. Continuar lendo Tribunal do júri

Superinteligência: a ideia que devora pessoas espertas

Por
21/2/17, 14h57 47 min 19 comentários

Nota do editor: Maciej é um programador que vive em San Francisco, escreve o blog Idle Words, tem um perfil divertidíssimo no Twitter e é fundador e único funcionário do Pinboard, um serviço de favoritos na web. Ele faz palestras ao redor do mundo e, depois, as transcreve e publica em seu site. Já traduzimos outras duas — “A crise de obesidade dos sites” e “Web design: os 100 primeiros anos”.


Em 1945, enquanto físicos americanos se preparavam para testar a bomba atômica, ocorreu a alguém perguntar se um teste desse tipo poderia incendiar a atmosfera.

Essa era uma preocupação legítima. O nitrogênio, que corresponde à maior parte da atmosfera, não é energeticamente estável. Colida dois átomos de nitrogênio com bastante força e eles vão se combinar em um átomo de magnésio, uma partícula alfa e liberar um bocado de energia. Continuar lendo Superinteligência: a ideia que devora pessoas espertas

Smartphones, objetos de transição e tempo intersticial

Por
14/2/17, 13h46 11 min 22 comentários

A ubiquidade do smartphone ainda suscitará muitas análises e estudos. Ela é sintomática ou um problema em si mesma? Usar tanto o smartphone causa efeitos colaterais? Bons ou ruins? Como nos adaptar às alterações sociais que esses pequenos objetos geram? São perguntas, em grande medida, ainda sem respostas, e que atiçam a curiosidade de muita gente. Sharif Mowlabocus, pesquisador da Universidade de Sussex, no Reino Unido, e autor do livro Gaydar Culture: Gay Men, Technology and Embodiment in the Digital Age (sem tradução no Brasil), tem uma teoria. Continuar lendo Smartphones, objetos de transição e tempo intersticial